Família, Psicologia

FAMÍLIA E SOCIEDADE: BREVE PERSPECTIVA

Que funções a família tem?

– Unidade de produção econômica e centro de consumo;

– responsável pelo cuidado dos menores e anciãos;

– formadora da personalidade das crianças (estrutura psíquica);

– transmissora de valores culturais, morais e religiosos;

– lugar de socialização primária e secundária.

Sua principal função é proteger a esfera privada da pessoa e prepará-la para integrar-se à esfera pública.

E quais são as atuais crises na família?

– Novos papéis homem/mulher;

– Individualização dos filhos (põem a família a seu serviço);

– Perda do sentido de autoridade parental (super-proteção, excesso de coisas, fragilidade);

– Adultos atraídos ao universo juvenil;

– Jovens ingressam precocemente no mundo adulto (prazeres, sexualidade, liberdade, uso de bebidas);

– Expansão da permanência do jovem no lar;

– Debilitação de valores morais e religiosos;

– Contra-valores nos meios de comunicação;

– Decomposição dos valores éticos (culto ao corpo e ao $$, hedonismo, etc.);

– Ausência do pai.

A família é cada vez menor, se forma mais tarde e se lhe dedica menos tempo.

Veja-se que as ameaças são numerosas e graves, mas a esperança e as possibilidades são maiores.

Sabe-se que sem família, o homem não é viável. Se os pais não construírem convicções sólidas e firmes, se não cuidarem do amor e do compromisso, se não engendrarem valores morais, se não motivarem a valentia, se não assumirem o timão da nave, se não forem coesos e fortes e não cumprirem com maestria o seu indelegável papel, se não aprenderem a ser melhores e se não recomeçarem quando falharem, então o projeto de família não se efetivou.

Precisamos não nos conformar com os sistemáticos inimigos da família, manifestar nosso descontentamento com os padrões vigentes equivocados e contrários aos valores.

Levar vidas paralelas e individualizadas não soma, não agrega, não constrói. Só assistir ao cenário e se comover, não muda nada. A sociedade é o que são suas famílias, e pela nossa inércia, uma cultura de baixa estatura moral vem influenciando gerações.

Mas, há, claramente, um movimento de retomada dos valores familiares. Pessoas, grupos e entidades têm se mobilizado para fortalecê-los. Quero convidá-los também a fazer parte desta seara: escrever artigos, criar blogs, dar conferências, aconselhar os amigos, agrupar-se com outras famílias, dar bons exemplos, etc., pode fazer parte do pacote pró-família. Somos muitos e temos as melhores intenções, só estamos dispersos. Mas podemos começar a nos juntar.

Lélia Melo – Psicóloga clínica e Orientadora familiar

CRP – 08/02909

3252-2163/99925-0926

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s