FAQ, Homeschooling

Homeschooling? Você vai alienar o seu filho!

Dando continuidade à reflexão iniciada no texto “Homeschooling? Você é irresponsável e vai alienar seu filho!”, gostaria de parar um pouco para refletir sobre as oportunidades de instrução encontradas no Brasil e em tudo que as envolve. No texto anterior falei, de forma breve sobre a realidade da escola pública. Tenho exemplos de situações terríveis que envolvem o ambiente escolar. E estou falando do Ensino Fundamental, crianças de 6, 7, 8 anos!

Ah! Mas podem nos questionar: e as escolas particulares? Bom, primeiro que não é todo mundo que pode arcar com os custos de uma escola particular de qualidade, segundo que são poucas, pouquíssimas as instituições que são fiéis à cultura, ao tratamento dos alunos como pessoas, que não se deixaram corromper por inúmeros vieses que pudessem deturpar sua prática.  Sei de escola particular, com fila de espera para matrícula, que se intitula cristã e que no seu material de ensino religioso apresenta a Ressurreição de Cristo como um mito. Veja bem, uma família que pratica sua religião procura na escola que se diz cristã (seja Católica ou Protestante) confiança no quesito mais importante de sua fé e é traída dessa maneira. Isso não é pouca coisa. Talvez seja se você não possui fé… porém isso é apenas uma das inúmeras coisas que vêm acontecendo dentro das caras paredes das escolas particulares. Fui testemunha ocular de professor paquerando meninas de 14, 15 anos (sim elas estavam abertas a essa possibilidade, no entanto analiso aqui a postura completamente imprópria daquele que se dizia “profissional”). Já vi dentro de escola particular livro fazendo apologia à pedofilia e quando os pais questionaram a escola receberam a resposta de que aquilo estava “na cabeça deles”. Já estive em uma escola (logo que saí da faculdade) na qual fui orientada a mentir sobre a temperatura de uma das crianças, pois não haviam encontrado o termômetro e não queriam admitir isso para os pais. Nessa mesma escola, linda, extremamente limpa havia uma sala muito bem decorada, com brinquedos maravilhosos. Como professora nova, fui perguntar sobre as regras para levar meus alunos lá. A resposta foi que nenhuma criança entrava lá. Era só “para pai ver”. Hoje é uma escola particular com Ensino Fundamental tida com boa referência.

Outra frase muito escutada por homeschoolers é que os pais não serão capazes de ensinar o que a escola ensina. Fiz uma breve reflexão sobre isso no texto “Homeschooling? Você não será capaz!”.

Dizer que os filhos de homeschoolers são alienados é outra coisa que demonstra ignorância sobre o assunto. Uma criança homeschooler está NO mundo. Aprende com o deslumbramento pela vida e tem como guias as pessoas que devem amá-la de maneira incondicional. Um homeschooler tem como amigos crianças de diferentes idades, classes sociais, em situações bem mais diversificadas que os 20 minutos de recreio e as parcas conversas paralelas em sala de aula. Não estou desmerecendo a escola no que diz respeito à socialização. Sim fiz amigos em sala de aula. No entanto, pessoalmente, não a vejo como o único, nem o melhor meio de fazer com que as crianças tenham contato com outras pessoas e criem vínculos para toda a vida.  Falo um pouco sobre socialização na publicação: “Homeschooling? E a socialização?”

Talvez a pessoa que ache o homeschooling alienante, imagine que os pais vão manter os filhos dentro de casa apenas (o dia inteiro dentro da escola pode?). Bom, para isso costumo responder que tanto para as famílias escolarizadas quanto para as homeschoolers , a real qualidade das amizades, do conhecimento de mundo, a real socialização dependerá do empenho dos pais em fornecer oportunidades aos filhos. Vinte minutos de recreio não é socialização.

Muitos acham que os homeschoolers serão alienados da vida comunitária. Sobre isso a National Home Education Research Institute ( https://www.nheri.org/research-facts-on-homeschooling/ ) realizou uma pesquisa para medir o sucesso efetivo do homeschooling em adultos que foram educados por homeschooling por mais de 7 anos. A pesquisa demonstrou, por exemplo, que:

  • esses adultos demonstram ser mais participantes em serviço comunitário do que a média geral da população;
  • esse adultos demonstram maior engajamento em eleições e exercendo direito de voto, em comparação à média da população;
  • ingressam na universidade em maior percentual do que a média geral da população;
  • na vida adulta, compartilham valores e crenças de seus pais com maior facilidade.
  • Jovens educados em casa são regularmente mais envolvidos em atividades sociais e educacionais junto a comunidade. Comumente envolvem-se em atividades e grupos tais como escoteiros, igrejas, atividades esportivas da comunidade, voluntariado etc.
  • Adultos que foram educados por homeschooling têm se demonstrado politicamente mais tolerantes em relação aos que foram educados por escolas.

Estão aí apenas alguns dados das primeiras pesquisas e já começam mostrando que o homeschooling proporciona à família como um todo uma vivência extremamente rica e de nada alienante. Conheço situações de jovens de boas escolas que não sabem estabelecer bons vínculos afetivos e sociais. Mas sabem ficar horas entocados na frente de um computador. A culpa aqui não é da escola, assim como não seria do homeschooling. A alienação dependerá da qualidade das relações e das oportunidades de convivência e amadurecimento que a família se esforçar em proporcionar a todos os seus membros.

Cibele

 

 

 

 

Anúncios

4 comentários em “Homeschooling? Você vai alienar o seu filho!”

  1. Uau… que texto, na verdade, que blog incrível, acabei de conhecer e já li muitos e muitos dos seus textos, estou encantada com tudo isso. Ouço cada coisa quando falo que quero fazer homeschooling com minha filha. Ela só tem 2 anos e 5 meses, penso em começar mês que vem, mas na verdade, vejo que já faço homeschooling sem nem planejar. Agora estou fazendo um planejamento, mas nada muito cheio de regras e sim flexível, quero levar ela para conhecer lugares, viver, sentir, cheio de natureza. (Sei que ainda tenho muito que aprender e estou indo em busca desse conhecimento.)
    Obrigada por compartilhar conosco, tantas coisas boas. Obrigada!

    Curtir

    1. Jackeline!
      Obrigada pelo retorno e carinho! Escrevo realmente aquilo que me vêm ao coração, da maneira mais sincera que encontro e procuro fazer com que isso passe sempre pelo crivo da racionalidade, na busca da utilidade do texto. Quero ajudar! Fico imensamente feliz que esteja gostando. Gostaria de me colocar à disposição se vc tiver alguma dúvida na sua prática diária.
      Um beijo!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s