Família, FAQ, Homeschooling, Maternidade

Por quê escolhi homeschooling?

Quem me conhece um pouco sabe que fui professora por muitos anos. Cursei magistério, depois pedagogia e depois uma pós em Desenvolvimento Pessoal e Familiar. Na época da escolha pela prática da educação domiciliar, eu trabalhava em uma escola que gosto até hoje. Lá, minhas duas filhas mais velhas estavam matriculadas. Eu REALMENTE  gostava e ainda gosto dessa escola. Diferentemente da maioria das famílias homeschoolers que conheço, nós NÃO tivemos problemas com bulliyng, com material didático de péssima qualidade, com professores trabalhando coisas que não concordamos e completamente fora da idade das crianças. Não. Conhecia a fundo o projeto belíssimo da escola, local onde, como família podíamos contar com uma preceptoria a cada 3 meses e outras sempre que achássemos necessário. Fora que eu, como professora recebia uma formação de ótima qualidade voltada para o desenvolvimento integral tanto meu quanto de meus alunos.

Mas então…o que aconteceu? Se era tão bom, porque resolvemos iniciar a educação domiciliar? Bom, nessa mesma escola aprendi de maneira muito, muito profunda a importância do meu papel e do papel do meu marido no desenvolvimento integral de nossas filhas. Nas formações internas para professores e nas palestras frequentes para os pais fui compreendendo a importância sine qua non do meu protagonismo como mãe. A cada passo dentro dessa compreensão eu ia querendo melhorar e isso foi-se aprofundando até que fiquei sabendo da existência do homeschooling. Eu não fazia ideia de que eu podia estar mais próxima, vivenciar o crescimento e descobertas delas assim…tão de perto. Depois que fiquei sabendo da existência da educação familiar, ela nunca mais saiu da minha cabeça e do meu coração.

Algo me dizia que a infância das minhas filhas não duraria muito tempo, que a minha presença em casa fazia muita diferença, que o empenho direcionado a bem educar os filhos dos outros era muito bonito, mas que eu podia fazer aquilo para minhas próprias filhas (fizemos um teste numa das férias e o resultado foi surpreendente!!), que eu poderia oferecer a elas uma vivência riquíssima em família… e algo me dizia que o aprendizado poderia ser melhor, pelo simples fato de ser extremamente direcionado. Me encantou o fato de através da educação em família podermos observar muito mais atentamente o crescimento de cada uma e oferecer a elas o que realmente necessitam, na dose certa e da maneira oportuna. E não me refiro apenas a conteúdos escolares. Falo também a certas questões que abarcam a formação do caráter e da fé das minhas pimpolhas. Educação, para nós, deve ser integral e por isso queríamos que nossas filhas tivessem a oportunidade de encontrar os meios de serem pessoas no sentido mais profundo que o termo pode abarcar e isso teria muito mais chances quanto mais conseguíssemos nos envolver em seu desenvolvimento, em sua educação.

Algo dentro de mim não sossegava e passei a “cutucar” meu marido com a ideia mirabolante de tirar as meninas da escola. Como já disse em outras situações, nunca esquecerei a cara dele de pânico ao me olhar. Em sua testa estava gravada a frase “Casei com uma louca e descobri tarde demais!”. Aparentemente a loucura foi contagiosa, pois hoje ele ama o estilo de vida que escolhemos. Agora, temos as manhãs mais cultas, com poesia, histórias e números, tardes mais bagunçadas com muitos brinquedos pelo chão, oportunidades mil para desenvolver a ordem, a paciência, a caridade e tantas outras virtudes e mais noites com dois pais esbagaçados de cansaço, mas com um coração transbordante da alegria de fazer parte da vida das filhas. Estamos tão satisfeitos com os resultados e com a alegria desse estilo de vida que pretendemos praticar o homeschooling até o final da idade escolar das meninas. Falo sobre essa intenção neste artigo: “Pretende praticar homeschooling até quando?”.

Tanta felicidade pode ser explicada quando fazemos aquilo para o que fomos criados. Esse foi o nosso chamado. Talvez o seu também seja, mas talvez seja outro. E a vida é isso mesmo. De qualquer modo, faça parte da vida de seus filhos o máximo que puder. Você nunca, nunca se arrependerá de ter passado “tempo demais” com eles.

Um abraço!

Cibele

Anúncios

4 comentários em “Por quê escolhi homeschooling?”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s