Áreas do Conhecimento, Homeschooling

Nômades por uma tarde

Começamos, este ano, a estudar história mundial. Sou apaixonada pelos acontecimentos que marcaram a humanidade e minha vontade é me ater a cada detalhe. Tenho que me segurar. À minha frente encontram-se quatro crianças. Destas, apenas 1 realmente estaria ouvindo algo a respeito e ela tem apenas 8 anos.

Dentre as várias opções de material para este estudo, escolhi fazer uma mescla entre dois, tentando dar início à chamada timeline. Os materiais escolhidos foram o Story of the World, da Susan Wise Bauer e Mistery of History, da Linda Lacour Hobar. Pretendo fazer algumas alterações na escolha desses materiais para o ano que vem, mas este início tem sido muito gostoso.

            

Pelo menos uma vez na semana sento com minhas filhas e leio em voz alta os textos de algum período ou acontecimento histórico, tentando mesclar os materiais e seguindo a ordem dos acontecimentos. Procuro situar o que falo no mapa e, aos poucos elas estão começando a compreender o uso dos mesmos.

Recentemente, logo no começo dos estudos, li sobre os nômades, seu modo de vida e os lugares por onde  habitaram. Falamos sobre os homens das cavernas. Discutimos os motivos dessas pessoas não morarem em casas e terem que mudar-se com tanta freqüência . Ao final dos debates, onde até minha filha de quase 5 anos queria participar, elas realizaram uma ilustração com os fatos que mais marcaram aquela conversa e a mais velha registrou algumas breves ideias em uma folha separada para arquivo, sendo esta mais uma oportunidade para que trabalhasse linguagem.

Todo esse trabalho foi preparação para a atividade que realmente gostaram , que aprenderam e se divertiram. Nós, a família da Manu e da nossa amiga/irmã/companheira/exemplo de mãe Kelli, combinamos de nos encontrarmos no clube. Levei uma barraca de brinquedo, bichos de pelúcia. A Manu  levou vassouras, cobertores e palitos de sorvete.

Chegamos lá, reunimos todas as 14 crianças, entre 04 meses e 15 anos, e numa roda voltamos a conversar sobre como as pessoas viviam a muitos anos atrás. Será que sempre existiu água encanada? Como faziam? Será que sempre existiram as casas? Se não, onde as pessoas moravam? Fomos fazendo uma revisão. Após isso, a brincadeira teve início. Eles deveriam montar o acampamento com os materiais que trouxemos e que encontrassem no local. Após brincamos que estávamos com fome. Quem sairia para caçar os bichos (de pelúcia)? Os meninos, já que as meninas deveriam cuidar dos menores e encontrar as raízes e plantas (que eram os palitos de sorvete).

 

Havíamos escondido tudo ao redor e combinado que só serviriam de alimento, aqueles objetos. Após a coleta todos se reuniram no acampamento. “Acordaram” com “muita fome” e foram tentar achar mais algum alimento. Nessa hora o grupo nômade resolveu levantar acampamento e ir montá-lo em outro lugar, uma vez que não encontravam mais “alimento” algum.

Improvisamos uma “caverna” junto ao parquinho e, ali dentro, fixamos nas paredes da estrutura, papel kraft e disponibilizamos carvão. Brincamos de fogueira e propusemos às crianças que desenhassem aquela aventura, como os homens das cavernas faziam e que deu origem às pinturas rupestres.

  

Foi uma tarde muito gostosa e , embora nem tudo tenha saído como desejado (queríamos ter feito muitos outros acampamentos), pudemos ouvir por alguns dias sobre a aventura nômade vivida no clube. Uma tarde que, espero, fique guardada para sempre em suas memórias.

 

Mal posso esperar pelas próximas aventuras!

 

Cibele Scandelari10

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s